quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

A RESSUREIÇÃO DE JESUS – O TRIUNFO DA VIDA SOBRE A MORTE



Lc 24:1-12
1- E, no primeiro dia da semana, muito de madrugada, foram elas ao sepulcro, levando as especiarias que tinham preparado.
2 - E acharam a pedra do sepulcro removida.
3 - E, entrando, não acharam o corpo do Senhor Jesus.
4 - E aconteceu que, estando elas perplexas a esse respeito, eis que pararam junto delas dois varões com vestes resplandecentes.
5 - E, estando elas muito atemorizadas e abaixando o rosto para o chão, eles lhe disseram: Por que buscais o vivente entre os mortos?
6 - Não está aqui, mas ressuscitou. Lembrai-vos como vos falou, estando ainda na Galiléia,
7 - dizendo: Convém que o Filho do Homem seja entregue nas mãos de homens pecadores, e seja crucificado, e, ao terceiro dia, ressuscite.
8 - E lembraram-se das suas palavras.
9 - E, voltando do sepulcro, anunciaram todas essas coisas aos onze e a todos os demais.
10 - E eram Maria Madalena, e Joana, e Maria, mãe de Tiago, e as outras que com elas estavam as que diziam estas coisas aos apóstolos.
11 - E as suas palavras lhes pareciam como desvario, e não as creram.
12 - Pedro, porém, levantando-se, correu ao sepulcro e, abaixando-se, viu só os lenços ali postos; e retirou-se, admirando consigo aquele caso.


Primeiramente é necessário fazermos uma observação relativa ao dia da ressurreição. Jesus foi crucificado na sexta-feira, que também coincidia com a Festa da Páscoa, a festa central da religião judaica(Lc 22:15; 23:54). O dia seguinte era sábado. A partir da ressurreição de Jesus, o primeiro dia da semana ficou sendo chamado de dia do Senhor; em latim, dies dominica, que posteriormente deu origem ao nosso domingo. Com o primeiro dia da semana começava o novo mundo e a nova história, marcada pela ressurreição, pelo triunfo da vida sobre a morte.

Segundo o horário judaico, o domingo começava ao pôr do sol no fim do sábado. As especiarias podiam então ser compradas(Mc 16:1), e as mulheres podiam sair bem cedo na manhã seguinte. Ainda estava escuro quando saíram(João 20:1) e chegaram ao túmulo com os primeiros raios da aurora(Mt 28:1;Mc 16:2; Lc 24:1).

O amor e o carinho dessas mulheres fizeram que, ainda madrugada, elas fossem ao túmulo de Jesus, levando os perfumes que haviam preparado. Pensavam que encontrariam um morto. De acordo com o verso 2, a primeira grande surpresa que tiveram foi, certamente, encontrar a grande pedra da entrada removida. Elas entraram no túmulo, uma espécie de caverna escavada na rocha, não acharam o corpo de Jesus e ficaram sem entender o que estava acontecendo. É o que chamamos de prova negativa da ressurreição de Jesus: Ele não estava onde deveria estar – entre os mortos. Então, onde estava Jesus?

A prova positiva é o anúncio cristão, que aqui foi dado pelos dois “homens” vestidos com roupas brilhantes. Quem eram eles? Eram anjos que se manifestaram muitas vezes durante o ministério de Jesus. É interessante recordar que, no Evangelho de Lucas, Jesus havia enviado os discípulos dois a dois para anunciar o reino(Lc 10:1). E essa missão continuava, e esses dois mensageiros anunciaram às mulheres, em primeiro lugar, a ressurreição de Jesus(Lc 24:5-7). Assim como os anjos anunciaram aos pastores o nascimento de Jesus(Lc 2:10-14), esses anjos anunciaram às mulheres a ressurreição de Jesus. Ele está vivo, conforme havia prometido(Lc 9:22; 18:33).

O texto do verso 5 é muito significativo: ”Por que buscais o vivente entre os mortos?”. Jesus não devia ter sido procurado entre os mortos, porque estava vivo. Esse anúncio, que parece tão simples, teria profundas consequencias, pois Deus o ressuscitou, recebendo o seu sacrifício, e aprovou-o completamente.

Jesus foi entregue à morte por causa dos nossos pecados e foi ressuscitado dos mortos para que pudéssemos ser justificados. Para o apóstolo Paulo, a morte de Cristo por si só não possui eficácia redentora, precisa haver a evidencia de que Deus aceitou a morte do seu Filho como uma oferta eficaz, e a ressurreição é compreendia como esse ato de aceitação.

A ressurreição de Jesus, portanto, marca uma grande mudança na história: Salvação para os que crêem em Jesus ressuscitado e condenação para os que permanecessem incrédulos.

Os anjos recordaram as palavras de Jesus às mulheres e, então, se lembraram das suas palavras(24:8). Temos sempre que nos lembrar das promessas e das palavras de Jesus. Elas nos fortalecem a fé. Qual tem sido a sua experiência? Você tem estado firme nas promessas do Senhor Jesus?

Referências Bibliográficas:
Através da Bíblia (Lucas) – Itamir Neves de Souza/ John Vernon McGee
Bíblia de Estudo NVI, 2003, p. 1780.
MARSHALL, 2007, p. 243

2 comentários:

  1. Meu irmão. Gostaria de pedir seu apoio no sentido de divulgar em seu blog a Petição Publica com o respectivo abaixo assinado onde nos posicionamos contra a distribuição do "kit gay". Essa afronta contra a família esta sendo promovida pelo MEC, com o nosso dinheiro. Assine e divulgue por favor.Segue o link da matéria e da Petição Publica.Não precisa atribuir créditos, meu objetivo não é de auto promoção e sim de mobilizar a família brasileira. Paz!
    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=PROL
    http://pranselmomelo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Atendido, meu irmão! Que Deus nos ajude a debelar essa imoralidade! Mas, devemos lembrar que "o mundo está no maligno"(1João 5:19). É daí prá pior! Jesus mesmo previu isso para o final dos dias da Igreja aqui na Terra: "E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do Homem"(Mt 24:37).
    Um abraço!

    ResponderExcluir